A questão chinesa no Congresso Agrícola Brasileiro de 1878

Kamila Rosa Czepula

Resumen


Em 1878, as discussões sobre a viabilidade ou não de se importar mão de obra
chinesa para terras brasileiras ganhou o centro das atenções no Congresso Agrícola realizado na cidade do Rio de Janeiro. Neste breve texto, propomo-nos examinar os argumentos, as ideias, as impressões e os expedientes utilizados pelos personagens que entraram nesse caloroso embate sobre a imigração chinesa, travado durante o mês de julho do referido ano.

Palabras clave


Congresso agrícola; imigração chinesa; debate

Texto completo:

PDF

Referencias


Bocaiúva, Quintino. A Crise da Lavoura: succinta exposição por Q. Bocayuva. Rio de Janeiro: Typ. Perseverança, 1868.

Congresso Agrícola (1988). Edição fac-similar dos Anais do Congresso Agricola realizado no Rio de Janeiro em 1878. Rio de Janeiro: Fundação Casa

de Rui Barbosa.

Conrad, Robert (1975). Te Planter Class and the Debate over Chinese Immigrant to Brazil, 1850-1893. International Migration Review, v.9.

Costa, Craveiro (1937). O Visconde de Sinimbu. Rio de janeiro: Nacional.

Chou, Diego (2002). Los chinos en Hispanoamérica. En: Cuadernos de Ciencias Sociales. Costa Rica: FLACSO-Sede, N.º 124.

Castilho, Marilena dos Santos Ferreira (2000). Imigração chinesa para o Brasil: o discurso parlamentar. Assis: Tese, Unesp.

Dantas, Fábio Lafaiete (2006). Origem das relações entre o Brasil e a China: a missão especial de 1879. Recife: Liber.

Dezem, Rogério (2005). Matizes do “amarelo”: a gênese dos discursos sobre os orientais no Brasil (1878-1908). São Paulo: Associação Editorial Humanitas.

Elias, José Maria (1971). Os Debates sobre o trabalho dos chins e o problema da mão de obra no Brasil durante o século XIX. In: Anais do VI Simposio Nacional dos Professores dos Professores de História. Goiania:ANPUH, setembro.

Freyre, Gilberto (2011). A China Tropical e outros escritos sobre a influência do Oriente na cultura luso-brasileira. São Paulo: Ed. Global.

Hui, Juan Hung (1992). Chinos en América. Bilbao: Editorial Mapfre.

Leite, José Roberto Teixeira (1999). A China no Brasil: influências, marcas, ecos e sobrevivências chinesas na sociedade e na arte brasileiras. Campinas, SP: Editora da Unicamp.

Lesser, J (2001). A negociação da identidade nacional: minorias e a luta pela etnicidade no Brasil. Editora Unesp, SP.

Lima, Silvio Cezar de Souza (2005). Determinismo biológico e imigração chinesa em Nicolau Moreira (1870-1890). Rio de Janeiro: Dissertação, FIOCRUZ.

Pastor, Humberto Rodríguez (2004). Perú: Presencia China e identidad nacional. En: Cuando Oriente llegó a América: contribuciones de inmigrantes chinos, japoneses y coreanos. Washington: IDB Bookstore.

Peres, Victor Hugo Luna (2013). Os “Chins” nas Sociedades Tropicais de Plantação. Dissertação (História), UFPE, Recife.

Pinheiro, Xavier. Importação de trabalhadores chins: Memória apresentada ao Ministério a Agricultura, Comércio e Obras Públicas e Impressa por sua ordem. Rio de Janeiro: Typ. de João Ignácio da Silva, 1869.

Rio, João do (2008). A alma encantadora das ruas. Organização de Raul Antelo. São Paulo: Companhia das Letras.




 
Se encuentra actualmente indizada en:

Licencia Creative Commons
Todos los documentos publicados en esta revista se distribuyen bajo una
Licencia Creative Commons Atribución-NoComercial-CompartirIgual 3.0 Venezuela.